Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \28\UTC 2010

Imagem: foto – Sebastião Salgado

“E a memória de tudo desmanchará suas dunas desertas,

e em navios novos homens eternos navegarão.”

Cecília Meireles

Anúncios

Read Full Post »

Devor[ando] palavras

Imagem: Quixote – Pablo Picasso

– Sincronia? Dá vontade de comer…

– Com fome? Já, já é hora do intervalo e…

– Não, dá vontade de comer a palavra!

Read Full Post »

Epigrama n° 2

Imagem: Frágil resistência – Raul Alexandre

És precária e veloz, Felicidade.
Custas a vir, e , quando vens, não te demoras.
Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo,
e, para te medir, se inventaram as horas.

Felicidade, és coisa estranha e dolorosa.
Fizeste para sempre a vida ficar triste:
porque um dia se vê que as horas todas passam,
e um tempo, despovoado e profundo, persiste.

Cecília Meireles (1901 – 1964)

Read Full Post »

Palavras de Getúlio

Imagem: Getúlio Vargas – Pesquisa de imagens Google

Em meio à pesquisa para a produção de um artigo referente às Políticas Educacionais na era Vargas, sob orientação do Prof. Dr. Ronaldo Colvero, deparei-me com a seguinte situação:

“José Américo conversava com o presidente Getúlio quando este, desalentado, lhe confessou:

– Impossível governar num país como o nosso, em que os homens de verdadeiro espírito público vão escasseando cada vez mais. Todos os dias tenho uma decepção com os amigos que me cercam.

José Américo meditou um instante e perguntou:

– Doutor Getúlio, depois de tantos anos conduzindo o nosso país, que pensa, realmente, dos homens de seu governo?

Getúlio acendeu o charuto e respondeu:

A metade deles não é capaz de nada e a outra metade é capaz de tudo.”

VIANNA, Maria Lucia Teixeira Werneck. Getúlio Vargas: Grandes personagens de todos os tempos. São Paulo: Editora Três, 1974.

Fica para reflexão.

Read Full Post »

Del tiempo

Imagem: Magritte

A veces comprendemos algo
entre la noche y la noche.
Nos vemos de pronto parados debajo de una torre
tan fina como el signo del adiós
y nos pesa sobre todo desconocer si lo que no sabemos
es adónde ir o adónde regresar.
Nos duele la forma más íntima del tiempo:
el secreto de no amar lo que amamos.

Una oscura prisa,
un contagio de ala
nos alumbra una ausencia desmedidamente nuestra.
Comprendemos entonces
que hay sitios sin luz, ni oscuridad, ni meditaciones,
espacios libres
donde podríamos no estar ausentes.

Roberto Juarroz (1925 – 1995)

Read Full Post »

La mensaje

Imagem: O mamoeiro – Tarsila do Amaral

Hay mensajes cuyo destino es la pérdida,
palabras anteriores o posteriores a su destinatario,
imágenes que saltan del otro lado de la visión,
signos que apuntan más arriba
o más abajo de su blanco,
señales sin código,
mensajes envueltos por otros mensajes,
gestos que chocan contra la pared,
un perfume que retrocede
sin volver a encontrar su origen,
una música que se vuelca sobre sí misma
como un caracol definitivamente abandonado.

Pero toda pérdida es el pretexto de un hallazgo.
Los mensajes perdidos
inventan siempre a quien debe encontrarlos.

Roberto Juarroz

Read Full Post »